Guto Carvalho # 2021-10-06 @ BSB
Guto Carvalho # 2021-10-06 @ BSB

Log.Number.2021.06.25

by

Hoje é um daqueles dias que e eu não gostaria de ter acordado :(

E ontem, acho que também foi

Me sinto tão estranho nos últimos dias

Sentir tem sido difícil, inclusive interpretar sentimentos fluindo no ritmo que desejam

Olho e parece que as coisas não encaixam, que não fazem sentido

Não importa se vou para esquerda, direita, se volto ou se sigo em frente, todos os caminhos me parecem errados, todos parecem sem sentido, todos parecem que não valem a pena

A única coisa que sinto de forma clara é que nada está funcionando

Absolutamente nada

Parece que está tudo quebrado, o mundo, a sociedade e eu

Sinto saudades do filhos, e já nem entendo mais pq estamos distantes

Sinto saudades de me sentir bem

Sinto saudades de passar pelo menos alguns momentos do dia sem ter que administrar algum conflito

Sinto e acredito que não sou uma boa companhia

Sinto e acredito que não sou um bom exemplo para eles ou para qualquer um

Sinto que estou amargo e que transpareço essa amargura

Sinto que não sou desejado

Sinto saudades do amor, de amar, de ser amado

Sinto a decepção das pessoas com meu momento atual, como se tivesse que ser sempre aquele cara alegre e pronto pra tudo

Sinto que minha sinceridade fere

Sinto que meu pragmatismo ofende

Sinto que meu distanciamento gera fúria e decepção

Sinto que minha paciência para o mundo acabou, mas ao mesmo tempo não consigo descer – desse mundo.

Sinto a dor do mundo e parece que – o meu mundo – é apenas isso, dor, decepção, fracasso e sentimentos conflituosos

Sinto tanta coisa e ao mesmo tempo parece que eu não sinto nada

Ainda assim, acordo, levanto, tomo banho, escovo os dentes e sigo, ainda não sei para onde, mas sigo

Só me pergunto por quanto tempo ainda vou conseguir acordar, abrir os olhos e seguir

Sinto que o momento de não querer mais levantar está próximo e ainda não sei bem como vou lidar com esse dia ou como irão lidar com esse dia

Eu e minha sombra estamos travando lutas contraditórias e já percebemos esse paradoxo

Ainda caminho, sendo o que dá para ser, vivendo o que dá para viver, sentindo o que dá para sentir, sem muita exigências

E vamos até onde der pé nessa piscina de desilusões infinitas e constantes

[ s ]